Serra Gaucha - Inverno em Gramado e Canela


Olá pessoal, esse post é dedicado para quem curte um friozinho. Vamos falar da nossa experiência na serra gaucha, mais especificamente das cidades de Gramado e Canela.


Nossa viagem pra serra gaucha ocorreu no finalzinho do outono, e já estava bastante frio. Vale lembrar que é uma época muito boa pra ir, pois os preços ainda não são os mais altos.

Pegamos um voo de São Paulo para Porto alegre e lá alugamos um carro e pegamos a estrada para a serra, a viagem é rápida, cerca de 1:30h e a estrada é muto boa.

Em relação à hospedagem, nos preferimos ficar em Canela, pois os preços eram mais em conta do que em Gramado, e a necessidade de mobilidade (ter que usar o carro) e a distância entre as atrações eram as mesmas.

Nos hospedamos na Pousada Villa Fiorita, que é um excelente estabelecimento. Devemos destacar o ótimo atendimento, além disso tem uma estrutura confortável e bonita. O café da manhã era bem completo e de qualidade. E o mais importante de tudo, pra quem vai curtir o frio, a calefação.

Para quem for visitar as cidades, sugerimos que se possível, façam a viagem de carro, no caso nos alugamos, pois há muito o que se fazer na região e as coisas são um tanto quanto distantes. Vale ressaltar que na nossa pousada tínhamos estacionamento disponível, isso é importante de ser verificado ao reservar a hospedagem.


Saímos de São Paulo numa quinta-feria bem cedinho e após o voo e a estrada no Rio Grande do Sul, chegamos em Gramado um pouco depois do meio dia. O primeiro ponto a se destacar é o famoso portal da cidade, que é a primeira confirmação que você está em Gramado.


Fomos direto pra pousada para deixar as malas e já saímos para ir almoçar. Como já se passava das 3h da tarde, mutos restaurantes já estavam fechados, e comemos em um restaurante por quilo no centro de Canela, comida normal, nada que mereça destaque, porém o suco de uva integral era muito bom.


Após o almoço andamos um pouco pelas lojinhas de artesanato no próprio centro de Canela onde compramos algumas coisinhas e andamos até a famosa e imponente catedral de pedra, lá tiramos algumas fotos.



Depois disso fomos até o centro de informações turísticas de Canela, onde fomos bombardeados de informações, e tivemos uma noção melhor das possíveis atrações que tem na cidade, é muita coisa, então pegamos os folders e fomos para o centro de Gramado.


Andamos um pouco pelo centro de Gramado, que é muito mais agitado que  de Canela, passamos pela catedral de Gramado, muito bonita, ao lado da igreja fica a fonte do amor eterno, onde a galera costuma jogar moedinhas e prender cadeados. Também passamos no local onde ocorre o famoso festival de cinema de Gramado

Em Gramado também fomos ao centro de informações turísticas e pagamos os folders das atrações da cidade, de lá fomos para o hotel e começamos a escolher os pontos que íamos visitar.

Como já estava no fim do dia e estávamos cansados da viagem nosso último passeio do dia foi o jantar, fomos em uma pizzaria em Canela, que consideramos ser um dos melhores pontos da viagem, comemos uma Pizza na pedra, sensacional. A pizzaria se chama "The Petit Pizza na Pedra", recomendissíma.


No segundo dia acordamos cedo e fomos até a Flâmmi Mundo da Vela, que é uma loja de artesanatos em vela, uma arte incrível. Lá compramos umas coisinhas e de lá fomos ao Barroco Atelier, que é um artesão que faz um trabalho com vidro soprado, uma linda arte, lá também compramos umas coisinhas.


Depois das compras fomos comer, fomos até o castelinho do chá, que fica na estrada do caracol, lá tomamos um delicioso chá de maçã, acompanhada do famoso e também delicioso strudel de maçã com nata. Além das delicias o local é muto bonito, da pra tirar lindas fotos, também tem um pequeno parque no local, com vegetação e lagos.


De lá fomos para o centro de gramado almoçar, comemos em um dos restaurantes da franquia Caracol, que fica na famosa Rua Coberta, pedimos lanche, o atendimento é demorado e a comida é boa. Mas para comer tanto em Gramado quanto em Canela, recomendo restaurantes menos famosos, pois encontramos maior qualidade e melhor atendimento.


Depois do almoço fomos fazer compras, há muta coisa legal e diferente para comprar, e o valor é muito variável, tem muita cisa que vale a pena e outras nem tanto. Há muitas lojas legais de souvenires.

Após as compras, esperamos anoitecer e fomos comer o famoso e imperdível rodizio de fondues.
Mas já adianto, não levem em consideração o valor do cardápio de fora, ou do vendedores das ruas, eles negociam e abaixam até quase pela metade o valor do rodizio, negociem.


O fondue é sensacional, no rodizio está incluso 3 opões, carne, queijo e chocolate. Por favor, PIREM e esqueça qualquer dieta, vale a pena cada caloria!




E assim acabou nosso segundo dia, já no terceiro dia fomos visitar o tal do Pinheiro Grosso (esses gaúchos, rs....), que é a maior  mais antiga araucária do mundo. Passeio sem muitas emoções, mas vale a visita pelo título mundial.


De lá fomos em outro passeio mais voltado para o ecoturismo, que é o bondinho aéreo do parque da serra, onde é possível ter uma linda vista da catarata do caracol, é muito lindo, mas s filas são chatinhas, mas nada que seja insuportável.



Saindo de lá fomos almoçar uma sopa no pão em Canela, recomendadíssimo, excelente experiência gastronômica.


Na parte da tarde fomos ao lago negro, um lugar bem movimentado no fim de tarde, muito bonito também, vale a pena conferir. Depois andamos por mais algumas lojas para fazer mais compras, ahhh mulheresss.

Depois fomos jantar, mais uma vez comemos na Rua Coberta, dessa vez fomos em um restaurante de massas e pedimos também um vinho, para fechar a última noite em grande estilo.


Depois de encher a pança fomos pra Canela, demos uma volta pela cidade e paramos pra fechar a noite e a viagem com um delicioso (e carinho) chocolate quente do Caraco Chocolates, mas vale muito a pena. Um copinho de 200 ml com chantili fica uns R$15,00, mas vale.


No dia seguinte foi só arrumar as malas e pegar a estrada de volta para Porto Alegre.


Como vocês puderam ver, nossa viagem foi muito mais gastronômica do que qualquer outra coisa. Na região há mutos parque e atrações temáticas, mas esses não fazem muto o nosso estilo, mas pra quem curte, deem uma pesquisada sobre o Mundo Vapor, Dreamland, Snowland, Supercarros entre outros. 





Outro ponto que vale ressaltar é que não só de inverno vive a serra gaucha, o natal luz em Gramado é muito famoso e pelo que dizem, muito bonito!




Dicas apresentadas nesse post:
1. Ir antes da chegada oficial do inverno
2. Alugar um carro
3. Negociar o foudue 

Locais citados nesse post:
1. Catedral de Pedra
2. Pinheiro Grosso
3. Bondinho aéreo parque da serra
4. Museu do Chá
5. Rua Coberta
6. Flâmmi Mundo da Vela'
7. Barroco Atelier

Atividades citadas nesse post:
1. Jantar na The Petit Pizza na Pedra
2. Comer sopa no pão
3. Comer o rodizio de foundue
4. Comer strudel co cha de maçã
5. Comer o chocolate quente do Caracol chocoletes (com chantili).


É isso aí galera, caso o seu próximo destino seja a Serra Gaucha, espero ter ajudado, caso esteja procurando um destino, eu recomendo. 
Caso tenham alguma dúvida ou curiosidade é só perguntar.
Quem já foi pra lá e tiver experiências para compartilhar, é só comentar.
Curtiu o conteúdo?  Então # ajusanoix e curta nossa Fan Page: facebook.com/relatoviagem

Abração

Thiago Gênova








Uma bela passagem por Paris

Olá pessoal, esse post é dedicado para quem quer visitar Paris, independente do tempo de permanecia. Paris é uma cidade belíssima e magnifica. Sendo possível você apreciá-la em apenas um dia (de muita correria), ou desfrutar calmamente ao longo de uma demorada estadia.

Fiz uma trip com minha namorada de 9 dias pela Europa, onde visitamos Paris – França (4 dias), Estocolmo – Suécia (4dias) e Madrid – Espanha (1 dia) aproveitando a conexão.

Vale ressaltar que fizemos a viagem em agosto, quando é verão na Europa, e o dia tem quase 20 horas de sol, o que é muito bom para fazer os passeios.

Chagamos em Paris depois de retornar da Suécia, logo que desembarcamos compramos um ticket de transporte para 3 dias, que permitia que visitássemos as 5 zonas da cidade apenas com o bilhete, incluindo a ida para o aeroporto no dia de ir embora. Esse bilhete custa $50 euros, por pessoa, mas compensa comprá-lo. O metro apesar de feio (comparado aos de São Paulo) funciona bem. Taxí é muito caro na cidade.  O bilhete das 5 zonas é o mais caro, pois ele permite utilizar diversos transportes, incluindo metrô, trens e ônibus.

1º dia

Basílica de Sacré Cœur
Chegamos na cidade já no período da tarde, deixamos as malas no hotel e fomos visitar a Basílica de Sacré Cœur, lindo lugar, lá pela região da basílica fizemos compras de alguns suvenires, vale a pena pelo preço.

Depois fomos jantar, e já que vou falar em comida já adianto, comer na Europa em geral é bem carinho. Comemos um prato, que não me recordo o nome, mas é a base de ovo, presunto e queijo, de sobremesa mandamos um delicioso crepe de Nutella, aliás, uma boa pedida para quem vai para Paris é o famoso crepe, tem crepe em todo lugar, nem sempre barato, quase sempre doce, mas em geral uma delicia.

Após encher a pança fomos ao Montparnasse, é um prédio de 200 metro de altura onde é possível avistar em 360º toda a cidade de Paris, chegamso lá por volta das 9:30h da noite e estava começando a escurecer, vimos a cidade acendendo, junto com a torre, lindo demais. Depois voltamos para o hotel, que era próximo ao Mont.


Vista do Montparnasse

2º dia

No dia seguinte acordamos e aí foi que a coisa pegou, o dia foi bem proveitoso, planejamos de ir no museu do Louvre, e depois almoçar e ir na catedral de Notre Dame. Porém desviamos um pouco do plano.

Museu do Louvre
Ao contrario do que imaginamos não perdemos muito tempo com as filas no Louvre, entramos rápido, vimos as artes que queríamos ver e já saímos, o museu disponibiliza um excelente guia de bolso tem para todas as línguas. Munido do guia fomos bem práticos na visita.

Catedral de Notre Dame
Saímos de lá e fomos andar pelo jardim das Tulieres, como é pertinho, de lá fomos para as margens do Sena procurar um local para comer, porém foi aí que mudamos um pouco nossos planos, pois encontramos um bicicletário excelente serviço oferecido pela cidade, parece difícil alugar as bikes mas não é, você utiliza o cartão de crédito, não é caro e você pode devolver em qualquer lugar. 

Decidimos andar um pouco de bicicleta nas margens do rio para encontrar um lugar para comer, foi muito legal a experiência, porém quando percebemos estávamos na torre Eiffel, não era parte dos nossos planos visitar a torre neste dia, porém, quando chegamos lá devolvemos as bicicletas e ficamos apreciando a torre. Bem próximo da torre ainda nas margens do Sena, existe uma espécie de food truck, almoçamos por lá.

Saindo de lá pegamos o metro e fomos para a catedral de Notre Dame, visitamos a igreja e depois fomos para a ponte dos cadeados, onde colocamos nosso cadeado, sim, a ponte ainda existe e sempre vai existir. Aos casais apaixonados tem muitos vendedores de cadeado na própria ponte. Mas recomendo que comprem em outro lugar, devido ao preço, quase todas as lojinhas vendem cadeado, existem vendedores que emprestam a caneta (projetor) para escrever no cadeado, cobram um Euro só pra “emprestar”.

Champs Elysees
Saímos de lá e voltamos para o hotel, tomar um banho e se preparar para a “noite”, isso era por volta das 7 da noite, porém como o sol só se pões as 22:30h no verão ainda tínhamos muito tempo, então fomos para o arco do triunfo, tiramos muitas fotos e depois fomos jantar na Champs Elysees, gastamos uma graninha considerável para jantar por lá, mas valeu à pena. Depois voltamos para o hotel e fomos dormir, dessa forma um dia bem corrido, porém bem proveitoso acabou. Curiosidade, nesse dia o pedômetro do meu celular contou 35000 passos, o que equivale a mais de 30km de caminhadas.

3º dia

Fomos ao Palácio de Versalhes, que é um passeio para o dia inteiro, confira os detalhes no post exclusivo de Versalhes.
Depois que voltamos de Versalhes demos uma passada no hotel, saímos e fomos em um mercado, comprarmos umas coisinhas e fomos no Champs Mars. Fizemos um Piquenique (farofada), ao por do sol, no pé da Torre Eiffel, ai foram várias fotos tops vendo a cidade escurecendo. Depois voltamos para o hotel.

Palácio de Versalhes
4º dia


Somente arrumar as malas e zarpar.


Dicas apresentadas nesse post:
1. Ir no verão e aproveitar s horas a mais de sol.
2. Comprar ticket de metrô por período e zonas que serão visitadas

Locais citados nesse post:
1. Basílica de Sacré Cœur.
2. Mirante Montparnasse.
3. Museu do Louvre.
4. Jardim das Tulieres.
5. Catedral de Notre Dame.
6. Ponte dos Cadeados - Notre Dame.
7. Palácio de Versalhes.
8. Champs Elysees.
9. Champs Mars.
10. Torre Eiffel.
11. Arco do Triunfo.

Atividades citadas nesse post:
1. Alugar bike e dar uma volta nas margens do Sena.
2. Comer crepe de Nutella.
3. Piquenique ao pé da torre. 
4. Jantar e andar pela Champs Elysees.
5. Comer nos food trucks as margens do Sena.


É isso aí galera, caso o seu próximo destino seja a Europa, França e Paris, espero ter ajudado, caso esteja procurando um destino, eu recomendo a cidade luz. 
Caso tenham alguma dúvida ou curiosidade é só perguntar.
Quem já foi pra Paris e tiver experiências para compartilhar, é só comentar.
Curtiu o conteúdo?  Então curta nossa Fan Page: facebook.com/relatoviagem

Abração

Thiago Gênova



Suécia - Algo além do primeiro mundo

Nesse post, vou tentar escrever como foi passar 4 pequenos dias nessa cidade simplesmente perfeita, onde tudo funciona. Não é exagero, mas dificilmente vamos encontrar palavras para descrever Estocolmo, é mais que primeiro mundo.

Pegamos um vôo de Paris para Estocolmo com duração de 2 horas mais ou menos. Esses voos são geralmente muito cheios, portanto façam o checkin antes para pegar lugar juntos! Detalhe pegamos um voo muito chique, com a ilustre presença do grande George Clooney (não é mentira).

Logo que chegamos no aeroporto, pegamos o Arlanda Express, que é um trem muito rápido que vai do aeroporto até o centro da cidade. Apesar de caro, a viajem vale a pena. Você compra o bilhete através de máquinas no próprio aeroporto com cartão de crédito, a notícia boa é que em épocas de férias esse tiver acima de 2 pessoas esse trem tem um esquema de passagens mais baratas UHUL.(o que não foi o caso L). Do aeroporto até o centro de Stocolmo são cerca de 20 minutos e as paisagens são lindas. O trem possui Wifi e é muito confortável que te leva até a estação central. Ao chegar lá encontramos os amigos que nos recepcionaram, também foi na casa deles que ficamos hospedados.


A Estação Central é uma mistura de lojinhas bonitas com um ar arquitetônico antigo, a impressão é que estamos dentro de um filme de época. As lojas são desde doces até roupas, e o que não falta é arrumação e limpeza. Só de caminhar nela já vale a pena o valor do trem.




Quando chegamos antes mesmo de ir para casa dos nossos amigos, a primeira parada foi no Aifur Krog & Bar, um bar Viking, onde exatamente TUDO lá dentro te remete ao passado desses povo bruto. Desde a decoração de mesa, até os trajes dos garçons, passando pelas músicas ao vivo e até mesmo a forma que as pessoas se comportam! O ambiente é extremamente medieval, chega a ser uma vagem no tempo.

Se você gosta de bagunça esse lugar é certeiro! Eita povo animado (mesmo). Comemos um prato típico viking que era frango com cereais e bebemos Hidromel, a bebida dos Vikings. Porém como tudo na Suécia, prepare-se, esse bar é muito caro, mas realmente vale a pena cada minuto lá dentro.



No domingo fomos no Kolmården, um parque zoológico, que fica cerca de 1 hora de Stocolmo. Situado entre montanhas, esse parque é um espetáculo a parte, a princípio parece um zoológico comum, porém a medida que começamos a andar percebemos a imensidão daquele lugar: além de animais muito bem cuidados, você poderá ver apresentações de espetáculos. 





No dia que fomos, conferimos 4 atrações com apresentações de focas, aves, elefantes e o mais lindo o de golfinhos! Se você se preparar bem consegue pegar no mesmo dia os 4 shows! E o melhor ainda estava por vir, um safari: é um teleférico onde cabem 8 pessoas por cabine. Nele você passa por cima de florestas e planícies, consegue ver diversos tipos de animais (ursos, leões, filhotes *-*) Gente, vale a pena, as paisagens das montanhas juntas com o mar são de tirar o folego. O passeio dura cerca de 20 minutos e acredito ter sido um ponto muito alto da viajem, esse lugar é muito bonito, vale a pena. Vá de tênis porque o lugar pois é realmente grande sendo um dia bem cansativo! O parque possui lugares para fazer pique nique, portanto fique feliz, pois apesar da entrada não ser barata, você consegue economizar levando lanchinhos e fazendo uma bela farofada hihihihihi!




No mesmo dia, já perto de anoitece, fomos ao famoso Globe, que é um complexo de estádio de futebol, a Arena Tele 2 e ginásio de hockey com restaurantes e lojas.

Nesse local existe um globo, onde existe uma bola-elevador gigante onde entramos nela, e vamos até o ponto mais alto da arena, lá tem uma vista muito top da cidade: desde das áreas com campos até a agitação da cidade. Também é meio carinho para subir.

Além desse, Stocolmo possui outros mirantes tão (jajá voce vai ler sobre) Dentro desse complexo existe um restaurante famoso na cidade, o O`leary's é um bar com muito entretenimento, tem pista de golfe, jogos eletrônicos, mesas de baralho, com um cardápio bem recheado! Infelizmente não deu para comer e nem jogar por lá porque o bar estava fechando, mas como para tudo se dá um jeito, fomos numa franquia dele na cidade vizinha Sodertalje e experimentamos os famosos hambúrgueres.



Na segunda foi o passeio de compras, visitamos o cento velho, onde encontramos suvenires, comidas e coisas fofas para decoração. É o bairro ideal para fazer compras. Por lá comemos em um restaurante tailandês o Koh Phangan, um dos pontos altos da viagem.

Com uma decoração maravilhosa, com fonte tipo cachoeira, um belíssimo aquário, luz negra, pisca-pisca, tudo te remete a paz. O restaurante além de ser muito legal, tem ótima comida e um preço bom (ufa) hehehehe.



Depois fizemos um tour andando até o centro novo, foi muito legal ver o antigo e o novo, passar pelas pontes, ver o mar, os navios, a arquitetura simplesmente deslumbrante, as feiras de ruas vendendo tudo e mais um pouco durante essa caminhada. As lojas do centro novo são mais comuns, muitas lojas estilo varejo, de bijuterias e se você gosta de comprar roupas essa é a hora, mas não se entusiasme com o preço. Comprei um saquinho de cerejas deliciosas numa feira de rua e pegamos o metro. Outro ponto: os metros são diferenciados, e as estacoes são um charme só.


De tarde para noite fomos no parque gröna lund, onde teve um show do Lenny Kravit! Esse parque é muito lindo, e apesar de cheio conseguimos nos divertir bastante! Para entrar, você paga uma entrada e as atrações são a parte, fomos numa montanha russa e na casa do terror. hehehehe. O parque possui um deck maravilhosamente bonito que dá para o mar, então a vista e as fotos nem precisa comentar, é tudo muito bem organizado e tudo muito bem planejado, mesmo que você não curta parques, vai sem medo pois não irá se arrepender!

Saindo de lá, andando ao redor do parque você vai se deparar com muitas árvores, pistas para cooper e um lindíssimo lago com patos. As árvores estavam floridas e deixava tudo muito mais lindo. Nesse caminho nos deparamos com o MUSEU DO VASA, como tínhamos pouco tempo não fomos, porém temos conhecidos que foram e disseram que era maravilhoso: Se por fora o museu já impressiona por seu tamanho e beleza, por dentro não fica para trás, mas resumidamente, o Vasa é um barco que foi construído em 1628 e que naufragou logo depois que saiu do porto da Suécia, o barco foi resgatado e fica em exposição no museu.

Além disso, outro ponto que fica próximo ao museu do Vasa é o museu do grupo musical ABBA, esse dispensa apresentação.

Já a noite fomos num restaurante onde servia massas! Pedimos uma pizza e fomos dormir…

No nosso último dia foi cheio de passeios para conhecer a cidade: começamos com um passeio de barco turístico, esse barco tem guia em várias línguas, eu particularmente adorei, pois mostra um pouco da história da Suécia, passando pelas ilhas e canais que formam a cidade, com a arquitetura de prédios e pontes lindas. Observar a cidade funcionando assim é algo fora de série, realmente muito bonito!

Depois fizemos uma caminhada até chegar no mercado municipal, que não é nada fora do comum, só recomendo que vá caso tenha tempo.
Depois fomos ao mirante observar Stocolmo do alto, apesar de ser uma baita subida, a vista é novamente liiiiinda e encantadora… e vai te lembrar aquelas cidades de filme de época. Algumas construções chegam a lembrar hogwarts (Harry Potter) kkkkkkkkkkk.



Depois fomos a torre Kaknätornet, onde você sobe 170 metros de altura e tem uma baita vista de toda a cidade e arredores, além da vista, tem um restaurante mega bacana que tem vidro em 360º te dando uma vista perfeita, ficamos lá até o anoitecer e vimos o sol se por. Lá também tem uma lojinha de souvenires que você passa quando está saindo.

Nosso último passeio, para fechar com chave de ouro, foi visitar o bar de gelo. Apesar de caro, o ingresso dá direito de escolher uma bebida. Desde da mesa, o chão, parede, balcão e até o copo são de gelo e realmente é muito frio. Vá de calca pois eles te darão uma capa para se cobrir, mas eles nem de longe vão te cobrir por inteiro, e você vai passar frio, mas o crime compensa.

À noite, jantamos em casa mesmo, fizemos um churrasco de salsicha com pão deles. No dia seguinte acordamos e fomos direto para o aeroporto.










Dicas apresentadas nesse post:
1. Saber que lá tuo é caro
2. Utilizar o metrô para locomoção


Locais citados nesse post:
1. Restaurante Aifur Krog & Bar
2. Parque Kolmården
3. Globe
4. Arena Tele 2
5. RestauranteO`leary's
6. Restaurante Koh Phangan,
7. Parque Gröna lund
8. Museu do ABBA
9. Museu do Vasa
10. Torre Kaknätornet



É isso aí galera, caso o seu próximo destino seja a Suécia, mais precisamente Estocolmo, espero ter ajudado, caso esteja procurando um destino, eu recomendo. 
Caso tenham alguma dúvida ou curiosidade é só perguntar.
Quem já foi para Estocolmo e tiver experiências para compartilhar, é só comentar.

Abraço

Bianca Parolari


Pet na Viagem

Olá galera, esse post é dedicado para pessoas que querem viajar com os seus pets.
Mas já adianto que esse assunto não é nada simples, pois além do custo existem alguns riscos, cuidados e regras que devem ser considerados na hora de embarcar com o seu pet.

Custo
Primeiramente e o menos importante, o custo, saiba que você deverá pagar uma taxa fixa e mais um valor que vai variar de acordo com tamanho, peso do animal e gaiola de transporte (Kennel). No site das companhias aéreas é possível verificar os valores das taxas.

É importante verificar se o local de destino não cobra nenhum taxa adicional para o serviço, exemplo voos para o Peru, o governo peruano cobra uma taxa de 19% sobre o valor total das cobranças de transporte de animais e excesso de bagagem.




Planejamento
Antes de comprar a passagem, é necessário verificar de esse tipo de serviço está disponível para a passagem em questão.

Algumas companhias exigem que sejam fitas reservas antecipadas para transporte dos pets.


Regras e documentação exigida
Cães com menos de 8 semanas e cadelas prenhas não podem ser transportados

É necessário o certificado de Vacinação anti-rábica para animais com mais de 3 meses de idade, onde conste o nome do laboratório produtor, o tipo da vacina e o número da partida/ampola utilizado. Essa vacina precisa ser aplicada de 30 dias a um ano antes do embarque (filhotes menores de três meses e, portanto, sem a primeira vacina, só serão embarcados com autorização expressa do veterinário).

Também é necessário um atestado de saúde emitido pelo veterinário, a validade do atestado é de 10 dias a partir da data da emissão.

Dependendo do destino as regras documentação exigida pode mudar. Verifique no Ministério da Agricultura do país de origem, sobre os pré-requisitos para entrada de animais domésticos. Por exemplo, a União Europeia exige microchip de identificação nos cães.


Riscos 
Atrasos, variações na pressão atmosférica e na temperatura que podem colocar em risco a saúde do animal. Não devem ser embarcados animais com qualquer evidência de problema de saúde, o stress pode colaborar para a piora de qualquer quadro de saúde pré-existente.

Cães que já tenham problemas respiratórios ou que sejam de raças com tendência a esse tipo de problema podem morrer devido ao estresse, por ficarem presos por muito tempo em um mesmo local. Ainda podem ter crises de hipertermia: quando a temperatura corporal aumenta excessivamente, condição que pode ser fatal.

Raças braquicefálicos (com focinho achatado) como pug, boxer, bulldog e shih tzu são mais propensas a terem falta de ar por causa da altitude devido à conformação anatômica das suas vias respiratórias, há casos de cães que morrem nas viagens.

Certifique-se sobre os riscos do cão contrair Dirofilaria (verme do coração) no local de destino, se for o caso faça a prevenção.



Sei que muitas vezes temos vontade de estar com nossos animaizinhos em nossas viagens, porém, pode não ser uma boa pra saúde dele, sendo assim é melhor deixa-lo em casa, se não for possível, procure deixar com alguém que possa tomar conta do seu pet ou procure um local de hospedagem para ele ficar, enquanto você estiver viajando.

Caso você vá viajar com o seu pet, atente-se a todos os detalhes para não ter problemas no dia de sua viagem.

É isso aí galera, caso esteja querendo viajar com o seu pet, espero ter ajudado.
Caso tenham alguma dúvida ou curiosidade é só perguntar.
Quem já utilizou esse tipo de serviço e tiver experiências para compartilhar, é só comentar.
Curtiu o conteúdo?  Então curta nossa Fan Page: facebook.com/relatoviagem

Abração


Thiago Gênova




5 cidades brasileiras para curtir o inverno



Destinos de Inverno (Brasil)

No inverno os turistas costumam procurar lugares onde podem aproveitar o lado bom que os dias frios oferecem. Infelizmente o Brasil é um país praticamente sem neve, não é algo que da pra contar no inverno, são raríssimos os momentos em que ela aparece. Mas mesmo assim os turistas que gostam do frio costumam procurar lugares em que da pra curtir o inverno com o charme que somente essa estação permite.
 Nada como um delicioso fondue na frente de uma lareira em um ambiente bem charmoso. Clima excelente para se aproximar das pessoas que amamos. E existem muitos lugares no Brasil onde isso é possível.

Nesse post serão citadas5 cidades brasileiras onde o frio pode ser muito bem aproveitado.


1. Gramado (RS)

Um charmoso município da serra gaúcha, com características da colonização alemã, onde as temperaturas ocasionalmente ficam abaixo de zero e com muita sorte você poderá encontrar neve. A cidade é totalmente preparada para o frio e atrai muitos turistas durante a temporada de inverno.
Os valores de turismo em gramado não são dos melhores, porém é a principal cidade brasileira quando o assunto é inverno.
Em agosto ocorre o festival de cinema de gramado, onde muitas celebridades costuma passar pela cidade.

Gramado-RS


2. Canela (RS)

Um esplendido município da serra gaúcha, que reúne diversas opções de lazer, sendo: trilhas, passeios pelas fazendas e vinícolas da região, diversas opções para saborear uma culinária de alto nível.
Em Canela existem muitos parques com muitas opções de passeios, certamente terá que visitar a região mais de uma vez. A famosa catedral de pedra é destino obrigatório aos visitantes. No inverno o frio é bem intenso, onde a média do inverno não passa de 4 graus, sendo que a temperatura ocasionalmente fica abaixo de zero.

Canela-RS


Urubici (SC)

Talvez o menos famoso destino citado neste post, porém o município da serra catarinense é um local incrível. O turismo de aventura é muito praticado na região, que possui inúmeros parques naturais e fazendas, as paisagens são de tirar o folego. Urubici também conta com uma serie de opções gastronômicas ideais para quem quer curtir o frio. É comum presenciar temperaturas abaixo de zero.

Urubici-SC


Campos do Jordão (SP)

Localizada a  200km de São Paulo, Campos do Jordão, "a Suíça brasileira" é a mais charmosa e badalada cidade do interior paulista, é um lugar extremamente romântico e muito apropriado para curtir o inverno, onde as temperaturas podem chegar perto de zero grau.
Casas noturnas e restaurantes agitam a noite na cidade, a vila de Capivari é o ponto mais badalado da cidade. Os valores praticados na cidade são bem altos durante a alta temporada. Mas certamente é um lugar que você não visitará apenas uma vez.

Campos do Jordão - SP
Monte verde (MG)
Não tão badalada quanto sua “quase vizinha” Campos do Jordão, Monte Verde é uma cidade que ano após ano atrai mais turistas durante a temporada de inverno, muitos procuram a cidade para fugir dos altos preços praticado em Campos, pois Monte verde é uma cidade mais barata para curtir a estação, além disso é uma cidade com características mais simples, onde os visitantes procuram contemplar a natureza e praticar esportes radicais.

Monte verde - MG




Locais citados nesse post:
1. Gramado - RS 2. Canela - RS 3. Urubici - SC
4. Campos do Jordão - SP
5. Monte Verde - MG

Atividades citadas nesse post:
1. Passeio de inverno
2. Turismo de Aventura

É isso aí galera, pra quem está procurando um lugar pra curtir um pouco do inverno aqui no Brasil, espero ter ajudado. 

Gostou de algum desses destinos? Pesquise melhor sobre ele e inclua em suas metas, certamente vai valer a pena.
Caso tenham alguma dúvida ou curiosidade é só perguntar. Quem tiver experiências para compartilhar, é só comentar.

Curtiu o conteúdo?  Então curta nossa Fan Page: facebook.com/relatoviagem 
Abração

Thiago Gênova